Serpent, “Nekromant” (2016)

Apesar de vivenciarmos o ainda juvenil ano de 2016, é o ano de 2015 que continua a merecer o maior protagonismo no que diz respeito a lançamentos musicais. Desta vez falo-vos do mais recente trabalho do power-trio sueco Serpent chamado “Nekromant” (lançado dia 18 de Dezembro de 2015 pela mão da Transubstans Records). Este álbum traz-nos um galopante e exaltante Heavy Psych oleado pelo robusto e elegante Hard Rock setentista de ares Doom’escos. São 43 minutos de riffs musculosos e torneados que nos vergastam a consciências com a sua poderosa reverberação. Inflamem-se ao som de uma guitarra endiabrada que se agiganta na atmosfera de “Nekromant” com os seus riffs monolíticos e inquisidores e solos verdadeiramente alucinantes que nos serpenteiam e endoidecem. Sintam as trovejantes, densas, obscuras e vibrantes linhas de um baixo dominante que robustece toda esta ambiência sonora com a sua dança groove’sca e vigorosa. Soltem a cabeça na intensa e hipnótica perseguição a uma bateria explosiva e dinâmica que cavalga “Nekromant” com emoção e habilidade. Deliciem-se com a voz aveludada, perfumada e enérgica – de contornos ancestrais – que se entranha de forma perfeita nesta aspereza e pujança instrumental. Este é um disco de conquista imediata. Um disco de sonoridade imensamente estimulante que aviva o nosso ritmo cardíaco e nos obriga a uma resposta efusiva do primeiro ao último tema. Enfrentem como puderem toda esta colossal descarga de riffs portentosos e chocantes que nos arrasam e sacodem sem qualquer moderação. Este álbum representa uma das conciliações musicais mais brilhantes entre o peso e o movimento. Cervejas ao alto, o nosso coração está em “Nekromant”.
Serpent - Nekromant (11 janeiro 2016 (1)